Sem categoria

Será que existe relação entre crenças sobre medo de movimento e presença de múltiplos diagnósticos de DTM?

Autores: Dra. Mariana Romano de Lira, Dr. Aroldo Aguiar, Dra. Thais Chaves

O nosso grupo de pesquisa acabou de publicar um paper sobre o assunto no periódico Musculoskeletal Science and Practice. Clica nesse link abaixo para acessar o pdf free por 50 dias!!!!

https://authors.elsevier.com/a/1ZgHU8nLVhcic6

Nesse estudo foram avaliados 129 participantes, dos quais 92 com Disfunção Temporomandibular (DTM) e 37 assintomáticos.

Mas o que é DTM? DTM é disfunção que pode afetar os músculos mastigatórios e articulação temporomandibular (ATM – a articulação que utilizamos para abrir a boca) [2]. O sintoma mais comum é dor. É possível que o paciente com DTM tenha mais de um diagnóstico – chamamos isso de múltiplos diagnósticos. Por exemplo: o paciente pode ter diagnóstico de dor miofascial (dor nos músculos) associada a deslocamento de disco (quando o disco articular está realizando movimentos de forma disfuncional na ATM). Ou ainda ter 3 diagnósticos: dor miofascial (dor nos músculos), deslocamento de disco e artralgia na articulação (quando o paciente relata dor na ATM).

O que foi avaliado no estudo? Avaliamos fatores psicossociais (crenças sobre medo de movimento – cinesiofobia, catastrofização, depressão, ansiedade), hiperalgesia ao estímulo mecânico (dor exacerbada a um estímulo de pressão) e incapacidade relacionada à dor. O objetivo do estudo foi identificar subgrupos de pacientes utilizando esses fatores.

Quais foram os nossos resultados? Foram identificamos três subgrupos: Subgrupo 1 (crenças potencializadas sobre cinesiofobia [n=53] – com maior escore na escala Tampa de Cinesiofobia); Subgrupo 2 (crenças moderadas sobre cinesiofobia [n=50]); e Subgrupo 3 (sem cinesiofobia ou com crenças menos acentuadas sobre cinesiofobia [n=26]).

Em tópicos, nossos achados foram:

  1. No subgrupo que demonstrou crenças potencializadas sobre cinesiofobia, foram observados: maior catastrofização, ansiedade e depressão, bem como hiperalgesia mecânica na região orofacial e não orofacial.  
  2. E o resultado mais interessante: o grupo com maiores escores na escala Tampa de Cinesiofobia, apresentou uma alta prevalência de diagnósticos triplos em relação ao grupo com cinesiofobia moderada. Sim!!!! O grupo com maiores escores na escala Tampa apresentou 12 vezes mais chance de ter pelo menos 3 diagnósticos de DTM do que o grupo com cinesiofobia moderada !!!!!

Assim, nossos resultados demonstraram que pacientes com diagnósticos mais complexos (múltiplos diagnósticos) podem apresentar crenças mais intensas relacionadas ao medo de movimento – escore médio maior que 68% na escala Tampa de crenças sobre Cinesiofobia!

O que esse resultado sugere? Será que o maior número de diagnósticos pode intensificar o medo de movimento, levando a uma hipervigilância exacerbada relacionada aos sintomas? Ou será que o comportamento de evitação associado à crença de que o movimento pode causar uma lesão, pode contribuir para o aparecimento de mais sintomas, levando a novos diagnósticos ??? Nosso estudo tem um design transversal, portanto, não é possível estabelecer relações de causa-efeito.

E aí, vamos avaliar crenças sobre cinesiofobia no paciente com DTM? A escala Tampa de Cinesiofobia especialmente adaptada para a DTM está validada para o português brasileiro [3] e disponível no site do LabMovDor, segue o link abaixo.

https://labmovdor.com.br/nossas-ferramentas/

Referências

1.Leeuw R. Dor orofacial: guia de avaliação, diagnóstico e tratamento. 4a ed. São Paulo: Quintessence; 2010.

2. Mujakperuo HR1, Watson M, Morrison R, Macfarlane TV. Pharmacological interventions for pain in patients with temporomandibular disorders. Cochrane Database Syst Rev. 2010 Oct 6;(10):CD004715.

3. Aguiar AS, Bataglion C, Visscher CM, Bevilaqua Grossi D, Chaves TC. Cross-cultural adaptation, reliability and construct validity of the Tampa scale for kinesiophobia for temporomandibular disorders (TSK/TMD-Br) into Brazilian Portuguese. J Oral Rehabil. 2017 Jul;44(7):500-510.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.